Vislumbre

comment6visibility117
Há 1 mês

Vislumbres de uma época antiga,
De um tempo onde a Morte
Talvez nunca existisse,
De quando a virgem vivia
Num jardim antigo recheado de vida.

As visões de uma Era glacial
Que abraçou e congelou
As mais antigas criaturas
Que rastejaram dentre a criação,
Criaturas que há de voltarem

No sonhar de tempo antigos,
O pesadelo decorrente
Do fragmento do Cosmos oculto
Ah! Os deuses regozijam
Enquanto ocultam para sempre a verdade

Invisível aos olhos, mas sentida
Pela mente dos poetas, dos escritores,
Dos loucos e músicos que em suas letras
Romantizam o horror do antigo,
O inominável flagelo do assombro, do medo.

Há de existirem aqueles que como eu,
Escrevem os vislumbres repugnantes
Que existe escondido por de baixo
Do véu da verdade, impregnada
Silenciosamente na mente de todos

Escreverei até que as palavras ganhem vida,
Até que os planetas e estrelas se alinhem,
Toda a verdade há de cair em terra.
O apocalipse será silencioso como a mais
Assombrosa noite, no luar da Morte.

Os versos se criam e transbordam
Desse poço repugnante que mora no abismo,
Nos confins da minha mente humana,
Iluminada a tempos pelos deuses das estrelas,
Pelo enigmático diabo angelical.

Vislumbro meus versos banhados no fim,
Cantarolando o apocalipse nos ouvidos
Daqueles que puderem ouvir.

Comentários

Anônimo
Muito bom! Sempre impressionando
25/10/2020
Anônimo
Cada vez mais admirado com o seu trabalho!
25/10/2020
Anônimo
Show
26/10/2020
Anônimo
Adorei!
26/10/2020
Anônimo
Cogumelos, com certeza.
26/10/2020
Anônimo
Bravo!
26/10/2020