Uma Bela Viagem

comment1visibility34
Há 1 mês

Será que esse inferno não irá acabar? Esse choro que me perturba o dia inteiro...

Era um dia normal quando minha esposa Mary resolveu fazer uma faxina na casa. Estava perto do final do ano e todas as vezes, em dezembro, ela resolve fazer isso como se fosse uma faxina geral do ano.

Estávamos próximos de completarmos dois anos de casados e eu estava planejando algo especial para ela. Mary tinha o sonho de viajar para Londres, então, economizei sem ela saber e consegui juntar o dinheiro para a tão sonhada viajem.

Há dois dias estávamos conversando sobre isso e ela me falou que seria um sonho realizado tirar uma foto em frente a torre mais linda de Paris... Pensei comigo –“Irei realizar esse sonho para você Mary.” Fiquei empolgado aquele instante porque iria realizar seu desejo.

Trabalho no hospital como cirurgião e Mary como auxiliar de contabilidade. Levamos uma vida normal e estável até então.

Mas... Mary não sabe... A enfermeira que trabalha comigo a 8 meses... Bom... Digamos que estamos nos envolvendo intimamente. Ela sabe que sou casado e mesmo assim quer ficar comigo. Samantha é linda, com um corpo extremamente sensual e disse que faria de tudo para ficarmos juntos.

Disse para ela que a amava e que iriamos ficar juntos logo logo, mas precisava primeiro realizar um sonho da minha esposa para enfim, poder pedir o divorcio e ficar com ela.

Estava tudo ocorrendo bem quando Mary teve que ir comprar o material para a limpeza da casa e disse que não vinha para o almoço. Eu estava de folga naquele dia. Samantha quis ir para minha casa, e como Mary não voltaria cedo, resolvi deixa-la vir, mesmo com o nervosismo da descoberta. Infelizmente, Mary voltou mais cedo do que esperava aquele sábado.

Quando ouvi o carro parar na garagem de casa, apressado, vesti minhas roupas, peguei Samantha e levei para o porão, deixaria ela lá até Mary ir para o banho, depois levaria Samantha para casa, seria um plano perfeito. Mas... Na correria, Samantha tropeçou e bateu com a cabeça na escada desmaiando-o. Tive que deixa-la no porão para depois pensar no que fazer.

Fui para o quarto e esperei Mary entrar... Ela acendeu a luz e como de costume, me deu um beijo e disse: -“Eu sempre soube...”

Eu congelei...

Num ato de desespero, peguei um vaso que havia próximo a cama e desferi na cabeça de Mary. Não podia deixar ela estragar minha carreira. Sou um cirurgião renomado muito conhecido no meu ramo de trabalho, não podia deixar uma traição acabar com isso.

Levei Mary para o porão e quando cheguei lá, Samantha tinha perdido muito sangue e acabou morrendo. Amarrei Mary e depois de alguns minutos ela acordou. Viu o corpo de Samantha do lado e começou a gritar... Não me contive e desferi um soco em seu rosto, e sem pensar bem, a atingi com uma faca. Tive que me livrar dos corpos e de toda a cena do crime. Como sou cirurgião, sei muito bem como usar um bisturi.

Já se passaram 4 meses desse incidente e os policiais não conseguiram descobrir o que houve com Mary e nem Samantha.

O que não me sai da cabeça é o que Mary me disse antes de morrer... Disse que ela sempre soube da viajem, e que estava muito feliz.

Agora, esse choro e esses gritos que ouço vindo do porão me perturbam o dia inteiro... Será que esse inferno não terá fim...

Comentários

Anônimo
Uau
24/10/2020