Um Convite Especial

comment0visibility8
Há 3 dias

O relógio já batia as 23:30h, foi o horário em que saí da boate. Foi uma ótima noite de diversão com os amigos, mas preferi sair mais cedo que eles pois, a bebida já estava me deixando tonto. Fui para fora e como estava sem condições de dirigir, chamei um Uber para me levar até em casa. Seria o mais correto a se fazer.

Peguei o celular e entrei no aplicativo e logo um motorista disse que já estava a caminho. Para passar o tempo até ele chegar, abri o aplicativo do Tinder e estava vendo as fotos das garotas até que uma me chamou a atenção. Decidi então mandar uma mensagem e rapidamente ela respondeu. "Será meu dia de sorte?" Pensei.

Começamos a conversar e logo ela perguntou o que eu ia fazer a noite e se eu não queria ir até sua casa, como não tinha mais nada para fazer, não perdi a oportunidade. "Saí da balada e ainda ia passar a noite com uma garota linda... Só podia ser meu dia de sorte mesmo."

O motorista chegou e já mudei o rumo da minha viajem. Fomos então até o endereço onde ela tinha me passado. Quando chegamos lá, um calafrio tomou conta de mim quando vi a casa, parecia tirada de filme de terror, meio velha, com mato na frente e com aparência de abandonada.

Olhei o endereço para ver se estava realmente certo e estava. Desci e fui ver no que dava. O Uber se foi, entrei na varanda e bati na porta, parecia não ter ninguém lá. Liguei para o número que estava no aplicativo e só deu caixa postal. Resolvi então mandar uma mensagem e rapidamente ela respondeu, disse que eu podia entrar pois a porta estava destrancada.

Novamente fiquei empolgado pois ia ser uma ótima noite para mim. Me aproximei da porta para abrir, foi quando ouvi uma batida forte e estranha vindo de cima. Olhei e vi a silhueta de alguém na janela fazendo sinal para eu entrar, não pensei duas vezes. Abri a porta e entrei na casa. Por mais assustadora que parecesse, só me importava com a garota e a noite de prazer que íamos ter.

Meu celular tocou com uma notificação, olhei, era ela me mandando mensagem. Dizia que ela estava somente de toalha no quarto, que podia subir a escada e abrir a primeira porta a esquerda. Dizia também que estávamos a sós e que poderíamos fazer o que quisessemos. Nessa hora já não me importava mais nada.

Subi a escada, peguei na marcenaria da porta e entrei devagar chamando-a. Apenas senti uma pancada forte na cabeça e fiquei desacordado. Quando retornei, estava amarrado em uma cadeira e um senhor, de aparência grotesca, com um avental ensanguentado e dentes podres estava na minha frente.

Uma pilha de corpos estavam no canto do quarto e vários órgãos e pedaços de pessoas espalhandos no chão. Tentei gritar mas a mordaça em minha boca me impedia. Não podia acreditar que tinha caído na mão de um sádico Serial Killer.

Ele se aproximou de mim, lambeu meu rosto e disse: "Vamos nos divertir... Temos a noite toda." A partir daí, apenas os gritos de horror e a serra que ele usava pode ser ecoado por toda a casa.