“Amor, obsessão, sentimentos tão próximos, confusos e intensos, tão fascinantes. Aos poucos vamos nos entregando, de corpo e alma, para alguém que acreditamos que faria o mesmo por nós, mas e se não fizesse? Mesmo presente, mesmo entregue e devoto a todo amor possível, passa a ser pouco, somos insuficientes em nossa devoção, o amor se torna obsessão, e essa mesma obsessão é o sentimento que nos consome por inteiro. Aos poucos, você se torna um ser doentio, um ser apaixonado, e o objeto de sua obsessão é sobrecarregado pela sua incansável devoção, aos poucos você é deixado, e então se torna um perseguidor.”

Sempre fui um bom marido, mas quem disse que fui suficiente? Aquela vadia tinha tudo o que queria, quando e onde quisesse, mesmo assim fui deixado, trocado por um qualquer e abandonado. Mas a paixão, o amor, a obsessão por ela queimam meu peito, eu não posso deixar isso assim, eu preciso dela. Noites em claro, terei meu amor de volta, terei todo seu amor só para mim. Mesmo com toda raiva por ter sido abandonado, meu amor é maior que isso, eu preciso dela. Mesmo nessa escuridão, mesmo nesse frio, terei minha amada em meus braços, ao preço que for.

Na janela vejo minha amada, nua, com outro homem, como se minha existência fosse insignificante, tudo o que fiz, todos momentos, tudo foi em vão, mas não para mim. Todos momentos foram inesquecíveis, cada sorriso, cada toque, tudo. Terei minha amada de novo, eu preciso dela. A porta abera, um descuido, não me importei em interromper o que estava acontecendo ali, minha amada em outros braços, outro toque, outro sorriso. Não tive cuidado ao perfurar sua pele, aquele desgraçado estava com minha mulher, mas a culpa não era inteiramente dele, quem não se apaixonaria por uma moça como ela? Eu sei, é difícil, mas nesse momento ela era só minha. Tive todos cuidados ao vesti-la novamente, o sangue em seu pescoço atrapalhava sua beleza, mas não que eu me importasse muito, eu teria minha amada novamente. Deitei-me ao lado de seu corpo frio, meus pulsos e garganta sangravam. Se na terra nosso amor não foste eterno, quem sabe no céu nos amaremos.