O Palhaço - Parte 1

comment2visibility240
Há 3 semanas

Quando eu era criança, fui a um circo em minha cidade. No começo foi divertido, estavam todos curtindo o momento em família. O espetáculo estava bom até então. Foi quando ele apareceu...

Bom, pra um criança de 9 anos não foi fácil encara-lo apenas como um homem com a cara pintada de cores diferentes, com roupas coloridas e contando piadas. Foi algo além disso.

Quando o palhaço entrou no circo, todos o aplaudiram. Parecia que ele era o momento mais esperado da atração. Eu olhei para meus pais e eles estavam com os olhos vidrados a ele. O sorriso deles não pareciam com o sorriso que via todos os dias em casa, estava diferente... Estava estranho.

Olhei para o homem que estava se apresentando e seu sorriso estava como o dos meus pais. Estranhamente bizarro. As cores em que seu rosto estava pintado, eram cores vibrantes, incomuns. Seus dentes eram afiados e uma babá vermelha escorria pelo canto de sua boca.

Ninguém está vendo o que estou vendo??? Será que só eu estou conseguindo enxergar a verdadeira face do palhaço que ali estava?

O pavor tomou conta de mim na medida em que ele se apresentava. As gargalhadas das pessoas em minha volta eram como agonia em minha mente. Eles riam como se estivessem em transe, como se não quisessem rir mas algo os obrigava a isso.

Ele chamou mais 3 palhaços para a arena do circo. Agora eram 4 palhaços com sorrisos bizarros se apresentando. Eu não via a hora de sair dali e esquecer de tudo isso, mas... O que achava ser apenas coisas da minha imaginação, acabou se tornando realmente atormentador e real no instante em que ele olhou para mim e disse:

-Pitter, venha até aqui! Você será nosso ajudante.

Como ele sabia meu nome?? Eu travei, mas meus pais me puxaram para que eu fosse até lá. Como eles não perceberam que o palhaço chamou meu nome! Os indaguei perguntando como ele sabia meu nome! Porque ele tinha chamado meu nome! Meu pai perguntou do que eu estava falando, enquanto me levava até a arena do circo.

Meu pai me deixou com o palhaço enquanto subia de volta ao seu lugar.

-Olá Pitter... Não tenha medo. Eu já estou a te observar a bastante tempo e quero te mostrar uma coisa.

Eu não conseguia correr, gritar ou esboçar qualquer reação que pudesse chamar atenção de alguém. Estava preso em uma espécie de transe interno onde eu apenas o obedecia e o ouvia. Ele continuou falando enquanto fechava meus olhos com suas mãos. Bem lentamente ia vendo toda luz que existia se discipar pouco a pouco.

Com meus olhos fechados, senti sua mão segurar a minha. Uma mão gelada e com aspecto gosmento... Ele me disse:

-Agora veja...

...continua

Comentários

Anônimo
Muito bom. Espero a continuação
08/11/2020
Anônimo
Parte 1 2 e 3 melhor historia
22/11/2020