Eu estou sendo perseguindo por um monstro, aquela monstruosidade está me perseguindo dia e noite, dia após dia sem parar. Eu nem se quer parei o carro para abastecer, comprar comida, água ou até mesmo urinar, não lembro nem quando foi a última vez que tive um noite de sono decente.

Que vergonha, para quem antes era considerado um monstro que fazia até mesmo o homem mais corajoso correr com o rabo entre as pernas de tanto medo, hoje estou aqui com medo e fugindo de algo pior, que mata sem pensar duas vezes. “É, como se eu não fosse igual.”

Eu faço parte de uma família grande de bruxos e bruxas, fazer magia negra é nossa especialidade por assim dizer. Mas para quem era considerada uma família de demônios por possui tal poder, foi facilmente destruída. Desde que aquele monstro apareceu, ele foi nos matando um a um, nossas magias não funcionavam nele, até mesmo nossas armas mágicas não faziam cócegas nessa criatura repugnante, era como se ele fosse imune a toda e qualquer tipo de magia.

No início achávamos que as histórias sobre esse monstro não passava de superstição, mas claro, como iríamos acreditar na história de um ser profano que após matar toda sua família brutalmente, vende sua alma para um demônio com o intuito de adquirir um “poder” capaz de matar criaturas assim como eu, e logo depois que ele conseguiu o tal poder ele usou para matar o demônio pra quem tinha vendido sua alma.

Ele é diferente de tudo que já vimos e acreditamos, o homem abóbora ou “Pumpkin Man” como prefere ser chamado é um monstro que caça monstros, não é apenas nós bruxos e bruxas, mas também outras criaturas como lobisomens, vampiros, fantasmas, múmias, demônios, criaturas do limbo e outros. Ninguém, eu digo ninguém é capaz de escapar da sua execução, principalmente em época de “Halloween” que sua irá é maior e sua máscara de abóbora fundida a sua face não chama muito atenção, tornado-se assim seu verdade rosto. Dizem que é seu dia favorito do ano, justamente por ser o dia que ele leva o massacre e a punição a todas as criaturas malévolas.

A gasolina do meu carro acabou faz três horas no meio do nada, e hoje é véspera de Halloween, “droga, droga eu estou ferrado, o Pumpkin Man vai chegar a qualquer momento, eu não quero morrer aqui... Mas, é como diz o ditado: Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Acho que não tem como eu escapar disso.” Dito e feito, após alguns minutos ele chegou me desferindo um golpe com sua espada, o golpe foi bem no meu braço direito o decepando, normalmente um ataque assim não é eficaz contra mim, porém, todas as armas que ele toca é capaz de nós ferir ou até mesmo matar, antes que eu tivesse tempo de recitar qualquer tipo de magia ele cortou minha garganta me fazendo cair no chão, eu conseguia sentir todo o meu sangue se esvaindo do meu corpo lentamente e, todas as lembranças de atos de maldade e crueldade que eu já havia feito passavam como flashes em minha mente, até a hora da minha morte.

Não importa o quão profissional seja o bruxo ou bruxa, ou o quão feroz seja o lobisomem, ou o quão intangível seja o fantasma, ou quão poderoso seja o demônio ele executa sem hesitar, nem um monstro estar seguro perante o caçador de monstros “Pumpkin Man”.