Como assim? Como assim já acabou? Foi tão fácil, um lança chamas, bombas de gás, mascara, 20 minutos e pronto, todos os que infernizaram minha vida estão mortos, mas agora eu penso, por que eu fiz isso? Vingança? Prazer de matar? Não sei se sou assim, espera, eu não sou assim, eu fiquei assim.

Lembrei! O carnaval do ano passado, aqueles imbecis! Como eles puderam ter feito isso? Minha família, meus filhos, minha amada esposa, mortos em minha casa queimada por vândalos que estão em cinzas agora, não importa mais, eu não posso juntar essas cinzas e traze-los de volta, eu posso fazer melhor, espera, é o som de sirene? Perfeito! Como eles são idiotas, vão passar a noite toda nesse local tentando descobrir o que aconteceu, afinal eu não deixei testemunhas.

Olha aqueles inúteis comemorando o carnaval, ou melhor, o dia do assassinato da minha família, espera, por que vocês pararam de cantar e dançar? Por que estão gritando de dor? E só fogo.

Enfim acabei a minha vingança, a última parte, a mais fácil, uma fornalha, bombas, e uma passagem subterrânea até a minha casa, primeiro, pego as armas, tiro as balas, e jogo-as na fornalha, sim, o mesmo fogo que aquelas crianças estavam pedindo pra mim apagar, faço o mesmo com as roupas, agora as balas, no local de entrada do meu túnel subterrâneo, pego as bombas e coloco as balas em cima, bem na entrada, assim a mesma será fechada pelos destroços da explosão.

Ahh, lar doce lar! Minha cama na minha frente, as sirenes tocando, eles bateram na minha porta pra ver se eu sabia alguma coisa ou se havia algo suspeito em minha casa, nada, a vingança perfeita! Agora é só eu me deitar ouvindo as sirenes e lembrando do grito daqueles inúteis que destruíram minha família.