Meu nome é David, e esse ano eu fiz um favor para minha alma, eu estou purificado. Tudo começou nas férias, estava criando um desenho perfeito para minha coleção, eu amo desenhar e fiquei dois dias sem mexer no celular e só metendo bala na folha. Estava cansado e decidi terminar amanhã, então fui ver meu Facebook. Vi uma garota extremamente linda, meus olhos estavam encantados por ela. Chamei para conversar e ao conhecê-la , definitivamente era a mulher da minha vida!

Todo dia conversávamos, eu estava totalmente apaixonado por ela e parecia que ela por mim, logo nunca nos vimos pessoalmente e eu estava louco para pegá-la. Ela queria muito me ver e óbvio que eu também então decidi levá-la uma festa, disse que iria e eu pulava de alegria. Chegou o dia, nunca estive tão feliz, eu iria ver a minha metade! Me arrumei todo e passei o melhor perfume, separei meu dinheiro para beber e depois levá-la para comer algo. Marquei de encontrá-la em frente ao salão. Estava chegando até que eu a vi... tão linda, seus cabelos escuros combinava com seus olhos. A cumprimentei e entramos. Estava lotado de gente e a música estralava, então achei um canto e ficamos lá. Comprei uns whisky e ofereci a ela:

- Não posso beber, sou um pouco fraca. Disse rindo.

- Um copo não faz mal. Respondi contente.

Ela aceitou e ficamos lá. Foi um erro ter dado aquilo, ela se soltou demais e quando eu voltei do banheiro ela veio até mim:

- Vamos ir ali.

Fiquei muito surpreso. Depois de horas saímos de lá, e como prometi iria levar ela para comer, logo fui surpreendido com sua fala:

- Não estou com fome, vamos descansar nesta noite linda meu doce.

Fiquei sem palavras e dei meia volta entrando no hotel. Entramos no quarto e ela já estava.... bom, é isso! Nos deitamos, logo as molas da cama fazia muito barulho até que de repente se quebraram.

- Droga, quebramos a cama, ê agora? Disse eu inocente.

- Vamos lá!

Era de manhã, e pretendia acordar feliz do lado da minha vida... mas não tinha ninguém. Será que foi um sonho? Levantei e coloquei minha roupa e fui pagar. A moça deu a conta e não foi um sonho, estava o nome dela lá, mas porquê me deixar sozinho? Fiquei o caminho todo me perguntando o por quê disso e decidi resolver isso em casa com mais tranquilidade. Ao chegar chamei ela, primeiro mandei um texto gigante para ela dizendo o quão eu a amava e que queria ela ao meu lado... ela não respondia.

Uma semana se passou e nada até que eu recebi um "oi" frio dela. Meu coração bateu forte até que minha felicidade foi destruída com uma mensagem:

- "Olha, eu gosto de você muito, mas não como você gosta de mim. Nós só dormimos por causa que eu estava bêbada, eu não iria fazer nada com você porque eu não te amo entende? Eu queria te conhecer só, você é legal sabe? Fiquei constrangida por ter feito duas vezes com você, então saí pela manhã para você não me ver. Tentei de evitar mas você mandava mensagens carinhosas e românticas para mim e agora eu comecei a namorar ... vamos ser colegas então?".

Ao ler essa mensagem eu fiquei sem reação. Fiquei pálido, não me mexia. Joguei meu celular contra a parede e gritei. Tudo isso foi uma ilusão... fui usado, humilhado. Subi para o meu quarto e comecei a chorar. Eu só queria alguém para fazer feliz... porquê eu sempre me machuco?

Depois de chorar, decidi que seria o fim... não queria mais viver nesse mundo e desci para cozinha. Peguei a faca mais afiada e enfiei em meu peito e cai duro no chão... mas eu não morri. O que diabos estava acontecendo?

- Vocês são fracos e sentimentais...

Uma voz rouca e tenebrosa penetrava em minha cabeça.

- Quem é? Dizia eu.

- Você acha que acaba assim? Depois de você ter sido cuspido, humilhado, usado e trocado por alguém que brincou com você? Não meu caro, você não vai morrer assim. Disse a voz.

Fiquei sem palavras e voltei a chorar até que me toquei... ele estava certo.

- Eu a amava... e foi por momento..

- Sentimentos dói... por isso que você vai fazer ela sofrer custe o que custar! Aproveite seu Natal David.

Sua voz entrou em minha cabeça e eu sentia o sangue vermelho de minhas veias saltarem de raiva e ódio. A minha tristeza se ganhou em vingança e como era véspera de Natal o meu presente para ela vai ser de matar.

Toda noite, ela fazia caminhada em sua rua para manter aquele corpão de modelo. Decidiu dar duas voltas e voltar para casa e eu estava a esperando. Ficou pasma em me ver pessoalmente de novo.

- David, que surpresa!

- Pois é né, vim te desejar um feliz Natal.

Entreguei um presente para ela. Como sua curiosidade era alta decidiu abrir. Quando abriu estava vago, sem nada e quando olhou para mim dei um soco em seu rosto caindo contudo no chão. Levei ela pra dentro e um porão em sua sala me chamou atenção.

- O... onde estou? Dizia ela acordando.

- Boa noite meu amor, parece que desta vez você acordou do meu lado. Disse eu debochando dela.

Seus braços estavam amarrados com fitas e do outro lado seu namorado estava totalmente amarrado. Ela o olhou e gritou.

- Ele não pode ficar de fora da nossa véspera natalina né maldita?

Com lágrimas escorrendo de seus olhos se fez de vítima:

- O quê eu fiz pra você David?? Eu nunca te machuquei!

- CALA BOCA VAGABUNDA! VOCÊ NUNCA ME MACHUCOU? AGORA EU QUE ESTOU LOUCO? Dizia eu completamente nervoso.

Eu me abri com você, eu passei cada dia te mandando mensagens carinhosas, porra meus olhos te viam como uma rainha... você era tudo pra mim... eu queria morrer ao seu lado... agora eu mudei de ideia.

Ela não dizia nada até que eu peguei um galão de gasolina que achei no local. Comecei a jogar no corpo do seu namorado e ela gritava para eu parar. Em meu bolso, peguei meu isqueiro e o ascendia olhando para ela.

- Agora que eu me lembrei, você transa muito mal!

Joguei sobre o rapaz e começou a pegar fogo. Ela gritava e eu admirava as chamas queimando. Enfim ao ver ele destroçado e totalmente queimado, joguei água para não queimar a casa toda e meus pêsames, ele se foi. Com uma risada macabra ela olhou diretamente para mim e eu subi.

- Porquê não me mata logo seu canalha? Tem medo de matar "sua garota"? Disse ela brava.

- Ainda não é Natal, sua morte tem que ser especial...

O tempo passou e já faltava cinco para meia noite e estava quase na hora. Depois disso tudo eu sentia um grande amor por ela e ao olhar para seus olhos castanhos escuros minha ira apenas aumentou. Peguei a faca e enfiei em sua barriga brutalmente.

- Você me fez de trouxa, agora eu vou te mostrar o meu espírito de Natal!

Cortei as fitas que a amarrava, queria vê-la sofrer lentamente. Seus gemidos de dor se espalhava pelo porão até que eu a peguei por trás e disse:

- Seus gemidos não eram assim quando eu metia em você no banheiro.

Enfiei a faca rapidamente em suas costas. Ela cuspia muito sangue e meu coração estava acelerado. Eu me sentia purificado, logo com uma grande lembrança eu tinha prometido algo para ela e eu sempre cumpro minhas promessas.

- Eu te prometi uma coisa muito importante para você.

- Se... seu desgraçado...

- Que se você partir, eu iria partir junto com você...

Puxei sua perna e cravei a faca em sua garganta. Em seguida, esfaqueei suas costas várias e várias vezes. Minha duquesa estava morta no chão e fogos de artifícios eram jogados na escura noite de Natal. Enfiei a faca em meu coração e segurei sua mão.

- Enfim juntos!

Todos dizem que Dezembro é o melhor mês do ano... e até que eu curti esse Natal. Só de ver as chamas do inferno a torturando me faz tão bem...