Meu bom Amigo

comment0visibility105
Há 4 meses

Olá! Meu nome é Oscar, e tenho um breve relato para te contar.

Tudo aconteceu a duas semanas atrás, eu ainda estou muito angustiado com aquela situação. Deixe-me alertá-lo sobre um detalhe, esse acontecimento não é para mentes fracas e opacas ou para pessoas que têm algum tipo de estresse mental.

Entretanto, tratando de você meu amigo creio que não posso esconder a verdade, que bom que você veio me visitar, mas não quero que você pense que sou louco.

Naquela noite eu tinha acabado de chegar em casa, fui dar comida ao meu gato o thomson e concluir minha rotina de todo o santo dia. Estava passando um filme na TV, eu não me lembro o nome desse filme agora, se eu não me engano era algum tipo de comédia romântica, essas porcarias que passam na TV aberta.

A noite continuava a embalar meus sentidos e venho a ficar sonolento ao longo do meu entretenimento, quando estou quase cochilando ouço alguém chamar o meu nome como um sussurro ao longe, viro-me e de imediato avisto o nada atrás de mim, somente thomson na escuridão e seus olhos brilhantes olhando em minha direção. Se eu não estivesse acostumado com aquela situação, o thomson olhando para mim na escuridão com certeza eu ficaria com medo.

Virei-me novamente em direção a TV e continuei a assistir aquele filme tosco e sem graça, afinal de contas eu não tinha nada para fazer, era sexta-feira de noite e diferentes de muitos por aí eu não tinha contatinhos femininos se é que me entende.

A noite continua implacável e meu corpo esmorece de cansaço, noto que thomson pula em meu colo e começa a ronronar, eu estava cansado não estava a fim de fazer carinho no meu gato. Segurei thomson pela costa e o pôs no chão o mandando para longe, e é nessa hora que acontecesse algo inacreditável.

Tive a forte impressão que o meu gato falou! Na verdade, eu estava muito cansado e poderia até deduzir que foi um acaso do meu cérebro, mas não tinha ninguém aqui em casa, só eu e o meu suposto gato.

Eu tenho certeza que ele falou, como um sussurro macabro a seguinte frase:

– Seu tempo acabou Oscar.

Neste momento acordei definitivamente, pulei do sofá e fui ao encontro do primeiro interruptor a fim de ligar a luz e assim continuar até ligar todas a luzes da casa. Eu fiquei em pé na sala por um tempo, procurando o macabro gato falante, eu chamei o desgraçado de todos os nomes possíveis e o mesmo nem sequer apareceu.

– Então meu amigo, você acredita em mim? Posso te garantir em nome da nossa amizade que foi real.

O suposto amigo de Oscar se levanta e caminha até sua mochila que está situada em cima da mesa a poucos metros de onde conversávamos, neste momento o sujeito muda sua afeição para um tom sombrio e responde olhando para baixo.

– Você não está lembrado de mim Oscar? Eu tentei te avisar ontem!

Noto que ele retira um objetivo de dentro da mochila, aparentemente é um revólver calibre 38 e aponta diretamente para mim. E é nessa hora que consigo entender o importante aviso.