Ele vem de manhãzinha.

Trazendo ovinhos coloridos.

Olhem para a grama, tem pegadas de patinha.

Quem será que tem pompom?

Doces, chocolate, e bombom.

É o coelhinho ou um marmanjão?

Podemos comer os docinhos? Ainda não!

Ovos bem suspeitos, com seu cheiro podre.

Cheiro de caquinha, essa não!

Seus ovos bonitinhos, bem embrulhadinhos, mas quando se pega eles, logo mancham sua mão.

Há cheiro de sangue pelo quarteirão,

Pegadas sujas que insistem em manchar o chão.

Vê esse líquido vermelho? Que escorre de montão?

Pode ver essas agulhas, que sua gengiva atravessarão?

Cuidado, caras crianças.

Não acreditem em remediação.

Seus pais são bem bobinhos.

Venha, deixe-me lhes ensinar uma lição.

Desembrulhem seus ovos lindinhos,

Mordam com animação, sinta seus dentinhos logo cariar, e sua Páscoa acabar!

Os gritos na vizinhança, façam o favor de suas crianças calar.

Sempre acreditem na magia da páscoa, façam questão de cuidado tomar.

Não abram os seus ovos hoje, e sintam o caos reinar.