Bruxaria

comment0visibility136
Por Bill
Há 4 meses

Uma bruxa geralmente é retratada no imaginário das pessoas como uma mulher com grande e encarquilhada, eximia costumaz manipuladora de magia negra e dona de uma risada apavorante. A palavra vem do verbo italiano que significa queimar. Para obter uma condenação, os acusados passavam por uma insuportável seção de horror e a maioria das pessoas logo dizia que era praticante de bruxaria, mesmo não sendo. A tortura só acabava no momento em que a bruxa ou bruxo confessava que tinha praticado magia negra, caso não houvesse confissão, a penalidade era ainda maior.

Como identificar uma bruxa:

1: Você é mulher?

Não importa a idade, o tamanho, a cor ou a crença, se você é uma garota, então provavelmente também é uma das muitas noivas do capeta. Desde o período medieval, o aspecto feminino tem sido associado à bruxaria.

2: Você é pobre ou não pode se sustentar financeiramente?

Pobres, desabrigados e qualquer pessoa obrigada a confiar na comunidade para se sustentar estavam entre os grupos mais suscetíveis à acusação por bruxaria. Sarah Good, enforcada em 1692, era extremamente destratada e vista com suspeitas por seus vizinhos, pois andava de casa em casa implorando por um pouco de comida.

3: Você é rica ou financeiramente independente?

Pois é, na Idade das Trevas não dava para ser nem tão rico e nem tão pobre quando comparado ao resto da comunidade, caso contrário era forca na certa. Ainda mais se você fosse uma mulher independente, segura e solteira vivendo sua vida sem nenhum suporte, pois isso claramente indica que você também possui uma jarra de olhos de lagartixa na dispensa. Qualquer indicação de que uma mulher pudesse viver sem a ajuda ou supervisão de um homem era vista com suspeitas. Ela deveria ser isolada da comunidade – até, é claro, ela ser presa e ter um julgamento. Entre os anos de 1620 e 1725, mulheres sem irmãos ou filhos para compartilhar suas heranças corresponderam a 89% das execuções femininas devido à bruxaria na Nova Inglaterra.

4: Você tem uma ou mais amigas?

Uma nota para todas as adolescentes e o elenco de Sex and the City. Um grupo de mulheres reunidas conversando sem um homem presente era visto como “uma irmandade para adoração ao demônio”. Quem assistiu à série American Horror History: Coven sabe muito bem do que isso se trata: um grupo de mulheres comungando com o cosmo e as forças sobrenaturais.

5: Você já brigou com uma ou mais de suas amigas?

Matthew Hopkins e John Stearne foram dois dos maiores perseguidores responsáveis pela caça às bruxas. Todavia, não demorou muito tempo para que as próprias mulheres acusassem umas às outras de feitiçaria, sendo essa uma maneira de retirar suas acusações.

Segundo o autor Elizabeth Reis, “as mulheres eram mais suscetíveis às acusações de cumplicidade com o diabo e, devido a tais convicções, elas eram levadas a imaginar que outras mulheres também estivessem condenadas”. Você discutiu ou se desentendeu com alguém? O importante é lembrar que todo e qualquer um pode acusar outra pessoa. E eles faziam isso mesmo, sem nenhum remorso ou peso na consciência. Se você fosse acusado por praticar bruxaria – independente de ela ser Elemental, natural, branca ou negra –, também poderia ser suspeito por ter sido visto voando pelado sobre a lua em uma vassoura enfeitiçada.

6: Você é muito velha?

Idosas, tanto casadas quanto solteiras, eram extremamente suscetíveis a acusações. Rebecca Nurse foi uma senhora idosa de 70 anos e inválida quando foi acusada de bruxaria por seus próprios vizinhos. Com 71 anos, ela se tornou a mulher mais velha a ser acusada, condenada e morta por ser uma bruxa.

7: Você é muito jovem?

Dorothy Goode tinha apenas quatro anos quando ela confessou inocentemente ser uma bruxa. Consecutivamente, essa declaração atingiu sua mãe, Sarah, que foi enforcada em 1692. A garota ficou presa durante nove meses e a experiência a deixou permanentemente insana para o resto da vida.

8: Você possui uma marca de nascença, sinal ou terceiro mamilo?

Qualquer um desses sinais no corpo podia ser interpretado com uma marca do demônio. Além disso, esses também eram os locais em que a mascote da bruxa – geralmente um cachorro, um gato ou uma cobra – morderiam para se alimentar do sangue maldito. As acusadas de bruxaria eram depiladas completamente até que uma marca fosse encontrada. E você se perguntando o que era aquela famosa pinta da Angélica.

Em Salem, Massachusetts, no ano de 1692, ocorreu os últimos julgamentos por bruxaria. Neles, cerca de 150 pessoas foram presas e pelo menos 20 foram mortas, sendo a maioria delas mulheres.