Amor de Mãe

comment0visibility30
Há 3 semanas

A alguns meses atrás fomos chamados para atender uma ocorrência que havia acontecido no norte de Connailand no Canadá. Sou bombeiro a 5 anos e sempre tive minha fé um pouco distorcida. Não acreditava em muita coisa, mas esse dia me fez mudar tudo.

Recebemos a ligação de um acidente de carro umas 10h da manhã. Um morador havia encontrado a mureta de uma ponte quebrada e deduziu que havia sido um acidente, mas o local debaixo da ponte era de difícil acesso e com uma quantidade grande de mato e lama. Mas fomos ao local para investigar o ocorrido.

Quando chegamos na ponte, realmente estava com a mureta quebrada e com marcas de freios na pista. Havia acontecido um acidente ali. Descemos com uma equipe até abaixo da ponte mas não conseguíamos ver nada. Não havia nenhum carro ou veículo que poderia dar indícios de um acidente fatal ou algo assim.

Havia muito mato e lama e estava difícil ver algo. Então, foi quando ouvimos a voz de uma mulher pedindo por socorro. Nesse momento pedi para todos ficassem em silêncio quando, novamente, ouvimos o pedido de socorro mais alto. Então comecei a gritar pedindo para que ela continuasse a chamar até chegarmos a ela.

Com uma lancha especial para esses terrenos conseguimos chegar até perto da voz, quando avistamos um carro virado com a metade dentro da lama. Nesse momento a mulher gritou mais alto e pediu que ajudasse seu filho. Como disse, trabalho como bombeiro a 5 anos e sempre tive os nervos calmos, pois precisamos disso nesse ramo de trabalho, mas confesso que fiquei nervoso e agitado no instante em que ela disse isso. Quando envolve uma criança em nossos casos, sempre me sinto mal pois, tenho uma filha de 4 anos. Faço isso por ela.

Nos mobilizamos e toda a equipe participou. Quando conseguimos chegar no carro, a criança estava toda para fora da lama e chorava muito, mas estava chorando baixo, parecia já sem forças. A mãe manteve ela fora da lama até chegarmos, mas o que me deixou perplexo foi que ela já estava MORTA.

Resgatamos a criança e o corpo da mãe. Depois que foi feita a perícia, foi constatado que ela havia morrido a mais de 6h. Ela perdeu o controle do carro na ponte, atravessando a mureta e caindo na lama em baixo da ponte, isso por volta das 21h da noite do dia anterior. Não havia mais ninguém no carro, apenas a criança e a mãe. Não sei o que aconteceu ali, de quem era a voz que chamava por socorro. Mas uma coisa é certa, se não ouvissemos a voz, não encontraríamos o carro e provável a criança está morta também.

A criança foi resgatada apenas com ferimentos superficiais e leves e está bem agora. Sua mãe está morta, mas seu amor por sua filha foi muito além de tudo que já vi. O amor de uma mãe vai muito além das leis humanas e divinas, vai além da morte.