Aegishjalmar

comment0visibility197
Por Ghost
Há 4 meses

O Aegishjálmar, é conhecido, em inglês, como Helm of Awe ou Elmo do Terror. É um símbolo rúnico utilizado pelos povos nórdicos. O seu uso originário de uma antiga tradição mágica, com conotações xamânicas, conhecida como Seidr. Em suma é praticada principalmente por mulheres, este método de magia foi sendo perdida aos poucos à medida que o cristianismo tomou conta do Norte da Europa.

Muita da sua sabedoria estando perdida, assim chegando a hoje com pouco mais do que algumas práticas populares mais fortemente enraizadas e algumas referências nas sagas da mitologia escandinava. Terá sido nesta antiga tradição que o símbolo surgiu, possivelmente com mais significados do que aqueles que subsistiram antes de nós.

De acordo com uma série de lendas, quando utilizado entre as sobrancelhas e de forma apropriada, dotaria o seu utilizador com o poder de proteção e causar medo ao seu inimigo. Assim não sendo considerado apenas como um símbolo de proteção, mas também como um símbolo hostil sendo usado em muitas batalhas, os efeitos comentados em antigas escrituras eram diversos, alguns relatam como uma espécie de hipnose nos inimigos, causando ilusões, alucinações e terror nos inimigos, outros que também traria coragem e junto dela invencibilidade. Mas este possui várias versões, cada uma tendo efeitos diferentes, estas mencionadas no livro Galdrabók escrito por volta de 1600.

Antigos vikings, usavam o símbolo entre as sobrancelhas para provocar medo e afugentar seus inimigos nas batalhas.

Os que almejavam a força e a coragem continuaram a gravá-lo entre as sobrancelhas recitando as palavras:

”Aegishjálmr eg ber milli bruna mjer!”* >> “Eu porto o Aegishjálmr entre as minhas sobrancelhas!”

Nesta declaração de poder, ficaria assegurada a proteção mágica e invencibilidade do seu utilizador.

Em Fáfnismál, um dos poemas na Edda poética, uma coleção de poemas em nórdico antigo, ao devastador dragão Fafnir lhe é atribuída a causa da sua invencibilidade no uso do Helmo do Terror.

Hoje em dia o Aegishjálmr e as suas variações continuam sendo utilizados, como amuletos mágicos por seguidores da religião Ásatrú, podendo receber técnicas próprias de consagração pelo magista utilizador do símbolo. Além de ser um “desenho” muito comum para tatuagens, mas não se vê sendo tatuado entre as sobrancelhas como deveria ser e muitas vezes confundido com o símbolo Vegvísir, ou com Veidistafur, utilizados para não se perder em névoas e boa sorte na pesca.