Aborto

comment0visibility37
Há 1 mês

Porque mãe? Porque fez isso? Não precisava ter sido tão radical assim, poderíamos ter enfrentado esse transtorno juntos, como uma família, mas você não quis. Preferiu interromper algo que seria tão lindo, tão fantástico.

Todas as noite lhe via chorar e ficava sem entender o porque... Porque a senhora chorava tanto sendo que eu estava ali. Sentia passar a mão em sua barriga, e para tentar lhe alegrar, dava alguns chutinhos, mas ao invés de você ficar feliz, você chorava ainda mais e batia em sua barriguinha. Não entendo o que fiz.

Quando chegava a noite, na maioria das vezes, lhe via com o papai. Ele parecia zangado e por algumas vezes, lhe empurrou. Ainda sinto a dor em minha cabeça quando ele bateu em sua barriguinha. Eu ia lhe proteger mãe, assim que saísse de dentro de você eu iria lhe proteger dele. Mesmo ele sendo meu pai, mas não podia fazer isso com você.

Vi a senhora conversando com minha vovó e ela também chora. Eu não consigo entender porque vocês choram tanto. Vi quando foi em um local onde vende remédios e você comprou uma caixa preta. Quando chegou em casa, engoliu duas daquelas balinhas. Eu achava que era doce para mim, fiquei tão feliz porque vi que você tinha parado de chorar. Mas... Algo aconteceu.

Senti uma dor muito grande dentro de mim. Minha respiração foi ficando fraca e não conseguia mais me mexer. Foi aí que vi um tipo de instrumento entrar em minha casinha e começar a me arrancar de lá. Tiraram primeiro minhas pernas, depois meu braços, e em pedaços fui arrancado fora desse mundo e você não fez nada mãe... Nada!

Minha forma, o que havia de bom em mim, a criança que Deus havia colocado em você voltou para Ele. Mas... Um tormento eterno lhe espera aqui onde estou. Um demônio tomou a forma do que um dia seria seu filho e agora que você chegou aqui, irei cuidar de você, assim como você cuidou de mim.

Ouço você gritar todos os dias, mas já era de se esperar não? É tão bom colocar você amarrada nessa cadeira todas as manhãs. Lhe trago várias e várias pílulas para você tomar e a vejo vomitar e espumar pela boca, isso me dar um prazer tão grande. Após isso, pego o mesmo instrumento que você usou para me tirar a vida e uso em você. Arranco primeiro suas perninhas, depois seus bracinhos e faço isso com água na boca.

Após tudo isso, você vai desfalecendo aos poucos, agonizando e se retorcendo de dor, até chegar a morrer. Quando chega o dia seguinte, você está inteira de novo, e posso voltar a fazer tudo novamente, sem parar, para sempre... E sabe o que é melhor nisso? É que você não esquecer de nada que passou no dia anterior, e sente a mesma dor de novo, e de novo, e de novo...