Hoje vou contar para vocês a minha história, bem, é difícil de explicar ela, eu nem ao menos sei onde exatamente ela começa, nem sei como eu deveria me chamar… Durante toda a minha vida eu fui Elton, hoje… Bem, eu nem sei mais quem sou… Vou começar contando um pouco sobre quem eu era e sobre quando toda a minha desgraça começou…

Eu tinha 17 anos, morava com meus pais adotivos, eu quando mais novo havia sido deixado em frente aos portões de um orfanato, não fiquei lá por muito tempo, fui adotado quando ainda tinha 2 anos de idade. Vivi com meus pais adotivos até o tão triste dia… E hoje eles nem ao menos me reconhecem… Pois bem…

Era uma segunda feira, desafiado por uns amigos a entrar em uma casa amaldiçoada que ficava a dois quarteirões de onde eu morava, era uma casa grande e velha, parecia que havia pegado fogo, muitos disseram ouvir gritos que vinham de dentro da casa, eu me interessei muito em ir, e como meus amigos somente incentivam… Eu fui e não demorei para me arrepender….

Era 1 hora da manhã, a rua estava deserta, isso fazia parte do acordo, bem, estava valendo 200 reais, acho que qualquer um no meu lugar teria ido… Fiquei parado na frente do portão, estava pensando se valia a pena quando ouvi uma voz gritando no final da rua, era familiar, mas não batia com oque eu via, uma mulher nua correndo em minha direção, ela estava muito magra e suja, e como corria e falava coisas sem sentido, eu fugi… Para dentro da casa.

Bem, ao entrar eu me surpreendi, a casa que por fora estava velha e suja de fato caindo aos pedaços, por dentro era simplesmente linda e nova. Tudo arrumado e organizado, parecia que alguém muito rico morava ali… Mas eu não tive muito tempo para explorar a casa….

A porta bateu atrás de mim é uma voz Feminina disse no fundo…

– Que bom que você chegou, eu já estava ficando preocupada…

Algo então me acertou na cabeça e eu desmaiei, quando acordei, estava amarrado em uma cama, era um quarto normal, provavelmente um dos quartos dá casa… Na porta, uma mulher, provavelmente a que me desmaiou… Ela me encarava, como se apreciasse oque estava vendo, eu pude ver quando uma lágrima escorreu de seus olhos, eu sentia que a conhecia, mas era incapaz de dizer de onde…

Fiquei uma semana naquele quarto, era alimentado diariamente e sempre que trazia comida ela me pedia desculpas, parecia não haver outra opção, ela tinha que fazer…. Na semana seguinte tudo começou a piorar, ela entrou no quarto com uma tesoura na mão, seguiu em minha direção, acariciou minha cabeça e enquanto acariciava pronunciava baixinho algumas frases que eu não conseguia entender… E cada vez eu ficava com mais sono, quando então eu dormi…

Acordei com uma grande dor, eu não conseguia aguentar, ela havia cortado fora meu pênis, a dor me fez desmaiar e para mim, aquilo foi um grande alívio… Eu queria ter ficado eternamente desmaiado… Quando acordei, estava ainda amarrado , desta vez pelado, ou pelada, tentei levantar-me para ver onde estava meu pênis e tudo oque pude ver foi uma vagina, eu tinha uma vagina…

Eu estava assustado tentando compreender oque aquela mulher havia feito, como ela conseguira mudar meu sexo assim tão rápido? Foi quando o primeiro homem entrou na sala, um negão, alto e forte, ele me comeu… Eu que não estava nem ao menos acostumado a ter uma vagina, sofri ao ser penetrado, doía, era ruim…. Em uma única semana isso se repetiu por mais 120 vezes, eu contei… Todos entravam, me comiam, gozavam e saiam…. Era sempre assim… Minha vagina estava assada, não havia como eu aguentar mais….

Fiquei mais tempo trancado no quarto, não saberia lhe dizer exatamente quanto tempo eu fiquei lá, mas sempre ela me trazia comida, me dava banho, cuidava de mim, mas nunca dizia nada… Eu comecei a me sentir mal, enjôos, vômitos… Um dia ela entrou no quarto e com uma voz que expressava grande tristeza me disse que eu estava grávido… Havia um bebê dentro de mim…

Fiquei preso naquele lugar durante toda a gestação, sempre amarrado a cama e sendo cuidado, foi agoniante ver aquele barriga crescer, sentir os chutes daquela criança… Eu lembro-me de cada coisa que comi durante toda a gestação, a mulher sabia de todos os desejos que eu tinha e me trazia exatamente oque eu queria comer. Se não fosse o fato de eu estar amarrado a uma cama, cagando e mijando nela, sem nem ao menos ter uma janela…. Aquela seria a melhor hospedagem da minha vida…

Chegou o tão esperado dia, o dia em que minha filha nasceu, uma menina linda é muito parecida comido, na verdade, idêntica a mim… A mulher entrou no quarto chorando, pegou a menina e disse:

– O nome dela será Elton, assim ela terá um pouco de você…

Ela colocou a criança a criança próxima ao meu rostos e então disse algumas palavras estranhas… Quando observei melhor, a bebê tinha um pênis, eu tinha certeza de que havia nascido uma menina… Mas isso não era o mais importante naquele momento, eu nem ao menos iria ficar com meu filho, ele foi tirado de mim…

Mais tarde naquele dia a mulher voltou ao quarto onde eu estava e me soltou, me desprendeu da cama e em uma poça no canto do quarto fez aparecer imagens do meu filho, como em uma tela de televisão, ele, abandonado na porta de um orfanato assim como eu fui abandonado… Mas aquilo não era possível, era o mesmo orfanato onde eu havia sido deixado e ele parecia mais novo, eu não conseguia entender como àquilo era possível… Enfim eu entendi, aquele menino era eu, isso explicava o porquê de eu ter engravidado, eu era uma mulher o tempo todo, o feitiço daquele mulher que me prendeu aqui havia me transformado em homem…

Essa explicação trouxe também muitas dúvidas, eu havia voltado no tempo? Eu era minha própria filha? Quem era essa mulher?… Essas dúvidas ficaram em minha cabeça por anos, meu cabelo crescia, eu emagrecia cada dia mais, na poça d’água eu acompanhava tudo oque acontecia com meu filho, foram anos e anos… Até que um dia que se passava na poça me chamou atenção… Foi o dia em que fui desafiado a entrar na casa amaldiçoada, essa maldita casa que fodeu com a minha vida… Eu não podia deixar ele passar por isso, eu tinha de impedir…

Já era noite, faltava pouco para ele entrar na casa, eu me finji de morto, fiquei caído ao chão sem se mover e respirando lentamente. A mulher entrou no quarto, ela estava muito mais velha do que a última vez que eu havia visto ela a uns 14 anos talvez… Foi bem fácil fugir, ela nem tentou reagir, apenas disse uma coisa… “Me desculpa…” Eu a informei e fugi, saí pelos fundos dá casa, ainda estava pelado, corri pelas ruas em direção a entrada, eu tinha de evitar que eu entrasse, mas havia me esquecido de uma coisa… Quando eu entrei, eu havia me assustado com uma mulher que corria em minha direção, mas quando me dei conta já era tarde demais, ele, eu já havia entrado na casa… Achei que como a mulher estava morta, nada iria acontecer, mas estava enganado…

Assim que ele entrou na casa eu comecei a me sentir fraco, como se eu estivesse sumindo aos poucos, então entendi, se eu não fizesse com ele tudo oque havia ocorrido comigo, nenhum de nós existiria, então eu tive de fazer. Entrei correndo na casa e o acertei na cabeça assim como foi feito comigo a anos atrás….

Estávamos de volta ao passado, desta vez, eu era a vilã… Eu o amarrei no quarto e busquei por coisas pela casa, a mulher que me prendeu era uma bruxa e eu era apenas eu… Busquei por livros e papeis espalhados pela casa e encontrei algo interessante, em um papel havia escrito tudo oque teria de ser feito… Como desfazer o feitiço do sexo, quando os homens que iriam aparecer, os pratos que seria servidos, quando se iniciaria a gravidez, quando iria ser o parto, como fazer o feitiço para mudar o sexo e por último, quando eu deveria morrer para se manter a principal maldição da casa… Tudo escrito em detalhes…

Na parte de trás da folha uma carta, uma carta escrita para mim…

A muito tempo esse solo foi amaldiçoado
e você amaldiçoado junto a ele, suas ações
lhe causaram isso… Durante toda a sua vida,
toda a sua primeira vida, você desafiou o
destino e hoje, o destino lhe desafia.

Você ficará preso dentro deste ciclo sem
fim até que uma de suas vidas resolva não
aceitar o desafio, mas você não pode intervir.
E o destino resolveu que ele nunca rejeitará...

Aliás, marque um risco abaixo, apenas para
que sua próxima encarnação saiba quantas
vezes tudo isso já ocorreu… Aproveite seus
próximos 18 anos...