Nome: João Almeida
Idade: 30 anos
Profissão: Estudante de engenharia civil
Caso: Divorciado
Causa: Paciente tentou um suicídio pulando do prédio, está há 3 meses internado em Coma. Aos poucos consegue respirar e abrir os olhos.

- Você pode assumir agora, ele será seu paciente até se recuperar, caso ele não acorde... já sabe o que fazer. Seja cuidadosa, afinal ele pode ouvir muito bem.

- Olá estou entrando Sr. João. Meu nome é Lil e sou sua responsável agora. Disse a nova enfermeira.

Ela fecha a porta e faz um alívio.

- Agora posso falar. Meu nome é Lilius filha da Lilith, um anjo que veio até você. Eu sei que pode me escutar bem, afinal estou aqui porque seus pedidos foram aceitos. Estou aqui pra salvar você aos poucos, quero que seja um novo homem a partir de agora, eu cuidarei de seus pecados meu docinho.

Ela pega sua fixa e começa a ler sobre ele.

- Vamos começar pela sua visão Sr. João. Você viu coisas que se arrepende e fez coisas que também não o agrada. Sua ex mulher, lhe traiu em sua própria casa. Um homem estudioso chegando em casa e ver sua mulher dando para outro na própria cama é desprezível mesmo. Sem reação o senhor os agrediu de forma violenta.

Sua pulsação começou a mudar.

- Sentiu né? O peso de culpa. Você tentou diversas vezes o perdão dela, e sempre foi rejeitado e chamado de monstro. Definitivamente isso foi horrível Sr. João... Você merece estar aqui.

Se levantou e foi até sua cabeça. Seus olhos fechados começava a chorar.

- Não adianta chorar, você a amava... mas e ela? Te amava? Custava terminar?! Precisava disso Sr. João?!

Com tanta culpa seus olhos abriram, e suas lágrimas ficaram de cor avermelhadas. João voltou a enxergar depois de meses. Olhava pra sala toda e para sua nova enfermeira.

- É bom enxergar os erros, correto? Eu vim depois de 3 meses para te resgatar Sr. João. Daqui a três dias eu voltarei.

Pelo olhar de João ele se sentia aliviado, depois de meses não sabia como acordar.

Passou -se os dias e ela voltou.

- Bom dia Sr. João, como prometido estou aqui. Hoje que tal recordar os movimentos musculares? Sei que está ansioso para voltar a falar e sair daqui logo, mas isso iremos deixar no final da sua purificação...

Ela se senta ao seu lado com sua fixa.

- Vejamos... Após seu término, foi julgado por agressão e foi preso. Sua pena seria alta, mas com amigos ricos, pagaram sua fiança. Óbvio que não assim de graça, você teria que pagá-los de volta. Como não tinha todo aquele dinheiro os enrolou por meses até que não deu certo. Invadiram sua casa e roubaram tudo seu. Insatisfeito o senhor foi atrás deles e aí não prestou... correto? Eles te bateram até você parar de respirar... Te deixaram na rua.

João começou a olhar para o céu com olhar de culpa com tristeza.

- Isso tudo não deveria ter acontecido correto? Se você não tivesse agredido sua ex mulher não estaria preso, sozinho, sem "amigos", sem moradia. Suas atitudes te levaram para onde está... mas eu vim te salvar Sr. João!

Tirou as algemas da maca e lhe deu um soco no meio do tórax que seus membros superiores e inferiores começaram a se mexer.

- Você só aprender com a dor Sr. João, eu deveria arrancar seus braços por agressão. Se prepare, daqui a 1 semana eu volto para lhe purificar por completo...

Quando chegou o tão dia, João estava ansioso e a aguardava feliz. Ao chegar fez um coração em forma de mãos para ela.

- Parece que está animado para hoje.

Ela se sentou na cama.

- Vamos te trazer de volta Sr. João. Depois de tudo o que aconteceu, você foi a loucura. Perdeu tudo que tinha e se afundou em drogas. Começou a emagrecer e ficar deprimido. Gritava porquê Deus o abandonou e porquê tudo isso estava acontecendo com você. Então decidiu se livrar de sua própria vida. Foi até seu antigo prédio e subiu no seu próprio andar para se jogar de lá. Acreditava que o suicídio iria te salvar dos seus problemas, mas não. O Senhor ficou semi morto por três meses, desistindo de viver e de ouvir os médicos querendo te desligar pra sempre. Mas eu aceitei seu pedido e vim te socorrer.

Ela levantou e foi até sua cabeça. Vomitou algo "escuro" em sua boca abrindo-a. João acordou totalmente de sua coma. Levantou olhando para o seu corpo curado. João estava feliz.

- Você é definitivamente um anjo, obrigado senhora! Não sei como lhe agradecer.

Quando ele foi sair para seguir em frente à porta se fechou. Ele estranhou e quando virou para trás ela estava rindo.

- Em partes você está certo... eu sou um anjo... mas não dá Luz.

João ficou em choque e gritava por socorro.

- Ninguém vai te ouvir Sr. João, porque você está morto.

João olhou para a cama e viu seu corpo coberto com o pano. Chorava desesperado e pedia socorro.

- Você não merece subir pro céu, então tive essa oportunidade de lhe guiar para sua nova casa.

Em piscar de olhos, o lugar estava escuro, pesado, cheio de gritos de sofrimento. João está no inferno...